Polícia Civil prende um maior e uma adolescente suspeitos de latrocínio em Anápolis; vítima foi mutilada e terceiro autor está foragido

365

A Polícia Civil do Estado de Goiás, através do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis, concluiu as investigações e prendeu os autores do crime de latrocínio praticado em face de Leandro dos Santos Andrade, fato ocorrido no dia 27 de fevereiro deste ano, em uma estrada vicinal que dá acesso a uma pedreira de Anápolis.

O crime chocou a sociedade local em razão da violência e crueldade com que foi praticado. A vítima, que residia com a família na cidade de Jaranápolis, foi dada como desaparecida em 26/02/2020, após informar aos parentes e amigos que estaria se deslocando para Anápolis onde se encontraria com duas garotas. O corpo da vítima foi encontrado, no dia seguinte, com várias lesões e parcialmente mutilado, tendo sido arrancado de seu corpo parte do braço e da orelha. Os pertences pessoais da vítima, como documentos, aparelho de telefonia celular, cartões bancários e o veículo foram levados pelos autores.

Durante as investigações, a equipe do GIH tomou conhecimento de que Leandro havia sido atraído para a cidade de Anápolis por uma menor, que era sua amiga, sob o pretexto de participar de uma orgia com algumas garotas. Ao chegar no local do encontro, a vítima foi surpreendida pela presença de dois indivíduos que foram chamados por esta menor para participarem do crime. Os dois homens amarraram a vítima e o agrediram com pedaços de pau e de concreto, em seguida o colocaram em seu próprio carro e dirigiram até o local em que o corpo foi descartado.
Após a identificação de todos os responsáveis, a Polícia Civil representou pela prisão dos autores e apreensão da garota que teria atraído a vítima para o local do crime. Foram cumpridas as ordens judiciais de prisão contra um dos autores e de apreensão contra a menor.

A menor foi apreendida em sua residência em Anápolis, um dos autores foi preso na cidade de Crixás, tendo o GIH contado com o apoio irrestrito daquela unidade policial, e o terceiro suspeito, identificado como Emerson Marengo Lobo segue foragido.

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis solicita apoio da sociedade na localização de Emerson, autor deste crime bárbaro. Qualquer informação pode ser encaminhada através do número (62) 98595-7399 ou através do número 197.