Preso em Piracanjuba comerciante suspeito de assédio sexual a mais de dez funcionárias

260

A equipe de policiais da Delegacia de Piracanjuba, sob a coordenação do delegado Leylton Barros, cumpriu na tarde dessa terça-feira (5), o mandado de prisão temporária em desfavor de R. A. A., 36 anos, pela suposta prática dos crimes de importunação sexual, assédio sexual e tentativa de estupro.

A partir do recebimento de denúncias anônimas, a Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar os supostos fatos. Segundo as investigações, o autuado, que é empresário em Piracanjuba, utilizava sua condição de hierarquia na empresa para praticar abusos de cunho sexual contra suas funcionárias.

Até o momento, já foram ouvidas mais de 10 mulheres, entre funcionárias e ex-funcionárias, com idades de 16 a 25 anos. Todas narraram terem sido vítimas de abusos e importunações sexuais, os quais ocorriam no próprio estabelecimento comercial.

Segundo o delegado, as vítimas tinham medo de denunciá-lo, pois temiam perder o emprego e até mesmo serem prejudicadas por ele, devido à sua condição financeira privilegiada. A Polícia Civil estima que o número total de vítimas pode chegar a mais de vinte, todas já identificadas e que serão ouvidas nos próximos dias.

Durante o cumprimento do mandado, foram apreendidos, na empresa do investigado, diversos equipamentos eletrônicos, os quais passarão por perícia a fim de se descobrir elementos relacionados aos crimes sob investigação. O autuado é primário e foi recolhido na Unidade Prisional de Piracanjuba. Se condenado, poderá pegar penas de até 7 anos para cada crime cometido.

Delegado responsável: Leylton Barros.