Preso preventivamente professor que praticou importunação sexual contra alunas, em Acreúna

216

A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Acreúna cumpriu hoje (19), mandado de prisão preventiva expedido pelo Poder Judiciário da comarca de local contra J. R. S. O preso é suspeito de praticar atos libidinosos contra adolescentes que eram suas alunas de música.

Segundo as adolescentes, que foram ouvidas no decorrer das investigações, J. R. S. as assediava, passando as mãos em suas pernas, nádegas e seios, na maioria das vezes disfarçando os atos libidinosos como se fossem brincadeiras, fazendo com que algumas até deixassem o curso.

Uma das adolescentes, que era alvo mais constante dos atos libidinosos, relatou ter tido receio de contar os fatos ao pai, por medo, mesmo após ter deixado o curso.
No entanto, o pai da adolescente descobriu mensagens de texto do telefone da filha enviadas a um amigo, nas quais ela confidenciava os atos abusivos de J. R. S. Ciente, procurou o Conselho Tutelar para relatar a situação, que, por sua vez, passou o caso à Polícia Civil.

Na denúncia feita junto ao Conselho Tutelar, a adolescente alega que, em razão dos atos libidinosos, teria começado a se mutilar. A Polícia Civil cumpriu também mandado de busca e apreensão na residência do suspeito.

O preso foi recolhido no sistema prisional e está à disposição do Poder Judiciário. J. R. S. será indiciado pelo crime de importunação, com pena máxima de até 5 anos de reclusão.