5ª DDP de Aparecida prende suspeito de aplicar golpe na venda de veículos via site da internet

802

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da 5ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Aparecida de Goiânia, com apoio da Divisão de Operações Aéreas (DOA/PCGO), após investigação e representação por prisão preventiva, capturou um jovem de 24 anos. Ele é investigado por envolvimento no crime de estelionato na compra e venda de veículos pelo site OLX. O investigado já respondia em liberdade pelos crimes de tráfico de drogas, porte de arma, receptação, violência doméstica e outra estelionato por fato similar a este. A prisão foi efetuada no Setor Papillon Park, em Aparecida, na última quarta-feira (04).

Este golpe, que tem aumentado consideravelmente, tem como engenharia social a realização de uma transação comercial de compra e venda de veículos por meio de aplicativos de vendas, em regra OLX. O estelionatário duplica o anúncio do veículo verdadeiro, gerando um falso anúncio, e induz a erro tanto o vendedor do anúncio verdadeiro quanto o comprador do anúncio falso. Este é um crime de âmbito interestadual.

Desta forma, o estelionatário negocia a compra do veículo com o anúncio verdadeiro, e depois procede à venda com o comprador, em seu anúncio falso. O comprador, ao solicitar que seja vistoriado o veículo para pagamento, o estelionatário indica o local onde o verdadeiro veículo se encontra, a todo tempo, e cria histórias para as vítimas não se comunicarem entre si.

O estelionatário recebe os valores em depósito bancário do comprador e realiza falso depósito bancário ao vendedor. Ao final, o estelionatário recebe o valor do veículo, gerando prejuízo ao comprador que deposita os valores e ao vendedor verdadeiro, que às vezes entrega o veículo ao comprador.

O investigado possui a função na associação criminosa, de recrutar pessoas para fornecerem a conta bancária, em Aparecida de Goiânia, beneficiada pelos depósitos bancários. Em seguida, procedia os saques dos valores e, neste caso, a vítima, moradora do Distrito Federal, realizou o depósito de R$ 59 mil aos envolvidos, no dia 17 de fevereiro deste ano.

Até o presente momento, três pessoas da associação criminosa foram identificadas. O estelionatário preso, ao ser interrogado, permaneceu em silêncio, sendo encaminhado à triagem da Casa de Prisão Provisória (CPP) do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Ao todo, duas pessoas foram indiciadas neste inquérito policial pelos delitos de estelionato e associação criminosa – uma mulher que alugou a conta bancária e um responsável pelo golpe e saque dos valores. O inquérito foi remetido ao Poder Judiciário e ambos os indiciados já foram denunciados pelos crimes pelo Ministério Público.