Dona de prostíbulo é presa após agredir garota de programa

525

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Polícia de Alto Paraíso, efetuou, no dia 11 de agosto, a prisão em flagrante de uma suspeita pelos crimes de lesão gravíssima, por deformidade permanente, praticados contra uma garota de programa de 33 anos; e rufianismo qualificado pela violência.

A suspeita é proprietária de um bar, que era usado para programas sexuais, por cerca de dez garotas. De acordo com as investigações, a mulher, de 44 anos, tirava proveito da prostituição alheia, cobrando cerca de 50% dos programas realizados pelas garotas. Além disso, a proprietária coagia as garotas para que realizassem o programa a baixo custo.

Na última quarta-feira, uma das garotas que realizavam programas no local foi agredida pela suspeita com duas garrafas de vidro. As agressões ocorreram no rosto da vítima, que teve que levar pontos 18 na face. Vitima e testemunha relataram que a suspeita, reiteradamente, ameaçava e agredia as garotas.

Diante dos fatos, foi efetuada a prisão em flagrante da mulher pela Polícia Civil. Há denúncias de que a suspeita também praticava o crime de rufianismo com menores de idade. Realizadas as comunicações de praxe, a presa foi recolhida à unidade prisional e encontra-se à disposição do Poder Judiciário.