Anápolis: GIH desvenda homicídio ocorrido em 2016

627

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da 3ª Regional de Anápolis prendeu, temporariamente, Carlos José da Silva, acusado de ter matado Fábio Júnior Mendes Costa, no dia 17 de julho de 2016, no interior de um galpão no bairro JK Nova Capital, em Anápolis.

De acordo com as investigações, no dia 16 de julho de 2016, Fábio Júnior furtou vários fios de cobre, que foram deixados por Carlos e mais dois amigos, no galpão onde Fábio morava. Os fios seriam queimados e depois vendidos na reciclagem.

Quando descobriram a subtração, Carlos e seus dois amigos voltaram ao galpão, mas não encontraram a vítima e avisaram às testemunhas que ali estavam de que voltariam às dezoito horas para receberem o cobre ou o dinheiro correspondente. Como a vítima não foi encontrada, no outro dia os três retornaram  e mataram Fábio Júnior com golpes de faca e de pedra, que foram desferidos no tórax e rosto. Após o crime, os autores saíram correndo pela Avenida JK, fato verificado pelas câmeras de circuitos de segurança.

De acordo com o delegado Cleiton Lobo, o crime foi considerado grave, uma vez que o motivo era torpe e a vítima não teve como se defender. Diante dos indícios de autoria e materialidade, o delegado representou pela prisão temporária de Carlos Ja, sendo deferido o pedido e dado cumprimento a sua prisão. Ao ser ouvido pela autoridade policial, o autor confessou a prática do crime.

O inquérito policial será enviado ao Judiciário dentro do prazo legal, com indiciamento de Carlos pela prática do crime de homicídio duplamente qualificado.

A Polícia Civil continua suas diligências na tentativa de identificar e prender os outros dois autores que participaram do crime