Avô é preso por estuprar neta em Caldas Novas. Crime ocorria há pelo menos 4 anos

537

A Polícia Civil de Caldas Novas, por meio da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), prendeu, no dia 31 de julho, José Aparecido Paranaíba, de 63 anos de idade, pelo crime de estupro de vulnerável praticado contra a própria neta. A menor, hoje com 13 anos, contou que o avô começou os abusos quando ela tinha apenas 9 anos de idade. Durante todo o período, ele se relacionou com a menina por meio de ameaças, alegando que se ela recusasse, faria mal ao irmão e à mãe da vítima, enteada do autor.

De acordo com as investigações, ele costumava entrar no quarto da menina durante a madrugada, acariciava as partes íntimas dela e cometia conjunção carnal até ejacular. Apesar possuir outros netos, o idoso estampava na tela de fundo do aparelho celular uma foto da vítima. O caso chegou à polícia depois que uma prima da vítima percebeu o abuso, gravou um vídeo da menor sendo molestada e mostrou para a família.

Após conversarem com a filha e confirmarem o abuso, mãe e o pai imediatamente procuraram a Polícia Civil, que ouviu as partes e representou pela prisão preventiva de José Aparecido, deferida pelo juízo da comarca. O investigado responderá pelo crime previsto no artigo 217-A do Código Penal e, se condenado, poderá pegar até 15 anos de reclusão. José foi encaminhado ao presídio de Caldas Novas, onde permanece à disposição da Justiça.