Clínica de reabilitação é interditada em Valparaíso; responsáveis serão investigados por tortura

196

A Polícia Civil de Goiás, por meio da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Valparaíso de Goiás, apoiando a SUVISA e o Ministério Público, deflagrou, no dia 2 de setembro, mais uma operação que visa combater o funcionamento irregular de comunidades terapêuticas de reabilitação a dependentes químicos.

Durante os atos de fiscalização, foram localizados vários “dependentes” em situação irregular, sendo que três destes afirmaram cabalmente que sofreram violência física e psicológica como forma de aplicar castigo pessoal. Na oportunidade, foi verificado ainda atendimento irregular de idosos e pessoas com deficiência mental no ambiente.

O estabelecimento foi interditado, com a devida apreensão, pela Vigilância Sanitária, dos medicamentos utilizados nos pacientes. Os participantes da comunidade foram encaminhados para seus respectivos parentes com orientação do CREAS e CAPs. Os lesionados, por sua vez, foram conduzidos à delegacia para colheita de depoimento e respectiva perícia de constatação de lesão corporal.

Os funcionários citados pelas vítimas como autores das lesões e os responsáveis legais pela clínica seguem investigados pela prática do delito de Tortura (art. 1º, inciso II, da Lei nº 9.455/97).