Detentos do semiaberto são presos suspeitos de matar e mutilar corpo de reeducando

640

Cinco homens que cumprem pena no regime semiaberto foram presos em flagrante suspeitos de matar outro detento do mesmo regime em um terreno baldio em Aparecida de Goiânia. O crime, que aconteceu na segunda-feira (6), teria sido motivado pelo fato da vítima estar passando informações sobre fatos de dentro do sistema prisional para outras pessoas. A vítima teve o corpo mutilado durante o homicídio.

De acordo com as investigações, coordenadas pelo delegado Klayter Camilo, do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, na madrugada de segunda-feira, os suspeitos e a vítima deixaram a colônia agroindustrial do semiaberto para trabalhar. A cerca de 1 km da unidade, os suspeitos levaram Thiago Ferreira Pires, de 33 anos, para um terreno e o mataram a facadas. A vítima ainda teve olhos e maxilar arrancados, além de uma das mãos decepadas.

“Na gíria deles, a vítima era um X-9, ficava vazando informações. Então a mataram com crueldade”, contou Camilo. Em seguida, de acordo com a polícia, os suspeitos seguiram para os seus locais de trabalho. O corpo foi encontrado na tarde do mesmo dia e os suspeitos, presos ao retornarem para dormir na colônia agroindustrial. “Como todos eram monitorados por tornozeleiras eletrônicas, foi possível detectar que os cinco estiveram no terreno e se demoraram por lá”, explicou o delegado.

Jociel Lourenço Santana Filho, 23, Danilo Lopes Almeida, 25, Dirceu Nunes Rodrigues, 39, João Paulo Viana Santos, 21, e Valteir Rodrigues Canedo, 25, foram presos em flagrante por homicídio. Em apresentação à imprensa, eles negaram o crime e justificaram que o local onde o corpo foi encontrado é rota de passagem obrigatória no trajeto até o trabalho.