DP de Palestina prende padrasto suspeito de engravidar enteada de 13 anos e obrigá-la a registra o filho como sendo de seu namorado

311

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Palestina de Goiás, prendeu preventivamente um homem de 40 anos de idade por estupro de vulnerável contra sua enteada, atualmente com 16 anos de idade. As investigações demonstraram que os abusos começaram quando a adolescente tinha 13 anos, oportunidade em que ela engravidou e foi obrigada pelo autor a dizer que o filho era de um namorado que ela tinha na época. O namorado, mesmo desconfiando de que não poderia ser seu filho, chegou a registrar a criança como sendo sua, e mesmo querendo que fosse feito DNA, foi dissuadido da ideia pelo padrasto.

A vítima se manteve calada durante todo esse tempo, pois sentia medo de que a verdade viesse à tona. Porém, resolveu procurar ajuda, já que não aguentava mais a situação. A Polícia Civil passou a investigar o fato e pediu a prisão preventiva do autor. Com a prisão, foi colhido material genético dele para comprovar a paternidade, bem como foi colhido do namorado que registrou o filho à época dos fatos. Somente com o resultado do exame será possível dizer com toda certeza quem é o pai da criança, porém, os abusos sexuais já foram confirmados pelo autor em seu interrogatório e o crime já está caracterizado. Segundo ele, os abusos começaram há cerca de quatro anos, sempre que a mãe da adolescente os deixava a sós,. Mesmo tendo percebido que a criança tem muito semelhança consigo mesmo, o autor pensou que, dizendo que o filho era de outro, poderia salvar seu casamento com a mãe da enteada. O inquérito policial será finalizado nos próximos dias e encaminhado ao Poder Judiciário, juntamente com o laudo de comprovação de paternidade.