Genarc de Itumbiara apreende caminhão com adulteração de sinal que transportava 150 mil maços de cigarros contrabandeados

520

O Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Itumbiara, coordenado pelo delegado Rogério Moreira, prendeu em flagrante Aluísio Domingos Shitoff, 37 anos, por contrabando e adulteração de sinal de veículo automotor no início da tarde de domingo (02).

Durante investigação às margens da Rodovia BR-153 com o ojetivo de identificar e prender traficantes que vendiam rebites para os caminhoneiros que pernoitam nos postos, os policiais civis se depararam com a ocorrência de outra situação criminosa: um caminhão apresentava placas veiculares diferentes daquelas instaladas no veículo, o que indica crime de adulteração de sinal veicular.

Além de aberto, o caminhão não tinha motorista, fato que também chamou a atenção dos investigadores que organizaram vigilância nas imediações a fim de verificar se alguém aparecia para reclamar o caminhão.

Em seguida, verificou-se a carga. Constatou-se que um dos reboques, bitrem, estava carregado com mais de 300 caixas de cigarros. Cada caixa continha 50 pacotes de 10 maços cada, em um total de pelo menos 150 mil maços de cigarros apreendidos, todos de origem estrangeira, produto cujo ingresso e venda no Brasil são proibidos.

A certa altura do monitoramento velado, Aluísio Domingos, 37 anos, chegou ao local, foi abordado. Dada a voz de prisão, ele confessou ter sido contratado no dia anterior para transportar o veículo de Mato Grosso do Sul para Goiás. Aluísio acrescentou que, quando passava por Itumbiara na noite anterior, o veículo apresentou problema mecânico e foi guinchado. Por esse motivo, foi preciso parar e pernoitar na cidade.

Em seu interrogatório, o detido não informou o destino da carga nem quem o contratou. Após ser autuado na sede do Genarc por contrabando e adulteração de sinal identificador do veículo, Aluísio foi conduzido ao Presídio de Sarandi, onde passará à disposição da Subseção da Justiça Federal em Itumbiara. O veículo, bem como os cigarros apreendidos, após periciados, serão encaminhados à Receita Federal para as providências cabíveis.