Genarc prende quadrilha de estelionatários do Setor Garavelo, em Aparecida

397

Os policiais civis do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Aparecida de Goiânia prenderam em flagrante ontem (10) Hugo Leonardo Martins Ferreira, Marcelo de Souza Barbosa, Daniele da Paixão Trindade, Mhatteus Fellipe Neves da Silva e Rafael Lemes Batista, todos suspeitos de praticar as infrações penais de estelionato e associação criminosa.

Durante investigação que durou 30 dias, os policiais descobriram que presos da POG que praticavam o golpe denominado “bença tia” utilizavam contas bancárias de laranjas para receber os valores dos golpes. Essas pessoas, em liberdade, eram coordenadas por Hugo Leonardo Martins Ferreira que usava os cartões para sacar e repassar os valores para os demais membros da quadrilha. Hugo também usava os cartões que recebiam os valores para simular compras em sua distribuidora de bebidas e assim dar um caráter de licitude aos valores.

Daniele da Paixão Trindade (ex-companheira de Hugo) foi presa dentro de uma agência bancária quando se preparava para fazer depósitos, sendo apreendido em seu poder R$ 12.600,00. Hugo foi preso em seguida em sua distribuidora logo após simular uma compra usando cartões de terceiros que haviam recebido valores. Com ele foram encontrados oito cartões bancários de diversas pessoas dinheiro. Hugo chegou ainda a oferecer dinheiro aos policiais para que fosse liberado, motivo pelo qual foi dada voz de prisão por corrupção ativa ao suspeito.

Os demais integrantes do grupo foram presos com cartões que eles obteriam de terceiros e repassavam para a quadrilha. Todos os envolvidos foram autuados por estelionato e associação criminosa. Já Hugo Leonardo responderá, além desses crimes, também por corrupção ativa. Ele teve dois veículos apreendidos, que possivelmente foram adquiridos com valores provenientes dos golpes.

Caso sejam condenados, os estelionatários podem levar penas que variam de 05 a 10 anos de reclusão.