Gepatri de Anápolis desvenda crime de desaparecimento; restos mortais da vítima foram achados em área rural

262

O Grupo de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) da cidade de Anápolis, com apoio do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc), conseguiu desvendar desaparecimento do técnico de recursos humanos Alexandre Santos Almeida. Os restos mortais da vítima foram encontrados no dia 9 de abril, próximo da BR-414, na zona rural Anápolis, a 55 km de Goiânia.

Alexandre estava desaparecido desde o dia 28 de março. Ele foi levado de dentro de casa por criminosos que roubaram a residência. Eles fugiram no carro da vítima. Os ladrões também levaram eletrodomésticos.

Os policiais efetuaram a detenção de um indivíduo que confessou ter matado a vítima com a ajuda de mais um outro comparsa. Logo após terem praticado o crime, levaram o corpo a uma região de chácaras a fim de ocultar o cadáver e assim evitarem a responsabilização pelo crime cometido. Diante das informações, os policiais efetuaram a prisão do outro indivíduo e ainda apreenderam alguns bens de Alexandre que estavam na posse dos indivíduos.

Diante disso, a autoridade policial deliberou pela lavratura do Auto de Prisão em Flagrante em desfavor dos dois indivíduos pela prática do crime de ocultação de cadáver e ainda representou pela prisão preventiva de ambos, para a garantia da Ordem Pública, em razão de estarem envolvidos na morte da vítima e ostentarem diversas passagens criminais por fatos graves.

O inquérito que a apura o possível crime de latrocínio e o auto de prisão em flagrante pela ocultação de cadáver serão enviados ao Poder Judiciário dentro do prazo legal.