GIH de Aparecida prende ex-prefeito suspeito de ser mandante de homicídio

291

A Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, cumpriu nesta quinta-feira (16) três mandados de prisão temporária e três mandados de busca e apreensão em Santa Terezinha de Goiás, a 300 Km de Goiânia. Entre os presos está um ex-prefeito da cidade, além de outras duas mulheres, sendo uma delas detida em Alto Horizonte. O ex-prefeito é investigado em inquérito policial do GIH por um homicídio qualificado, ocorrido no dia 8 de março deste ano. As prisões contaram com o apoio de todos os policiais civis do GIH e de duas equipes da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE/GT3).

No dia do fato, duas pessoas, vestidas de agentes de saúde, entraram na residência da vítima Wender Luiz de Aguiar, de 39 anos, com um caderno onde estava escrito seu nome, indício que aponta para um homicídio mercenário. Os supostos agentes perguntaram quanto à fossa da residência. Desconfiada, a vítima saiu da casa, aguardando na calçada. Os dois suspeitos conversaram com a esposa e mãe da vítima e, assim que iam embora, balearam Wender na calçada. Wender veio a óbito no local.

O GIH apurou que o ex-prefeito seria o mandante do crime. A vítima tem histórico policial por crimes de roubo e teria vindo morar em Aparecida de Goiânia contando com ajuda financeira do mandante do crime. Wender fazia serviços para o ex-prefeito e teria matado, a mando deste, uma mulher com quem ele teria um relacionamento e que alegava ter um filho com o ex-prefeito, já que a mulher teria passado a extorqui-lo. A morte de Wender teria sido encomendada para ocultar o homicídio desta mulher, já que ele passou a chantagear o ex-prefeito para não revelar os fatos.

Os dois executores do crime de Wender não foram localizados e seguem sendo procurados. Na casa do mandante do crime, foram encontradas 6 armas de fogo, entre espingardas, pistolas e revólveres, sendo apenas uma com certificado de registro válido, além de dezenas de munições. Por isso, está sendo lavrado auto de prisão em flagrante pelos crimes de posse de uso de arma de fogo permitido e posse de arma de fogo de uso restrito (arma com numeração raspada). Também foram apreendidos dois aparelhos celulares e cupons de depósito.