GIH de Planaltina autua homem que matou namorado da filha e escondeu corpo em fossa

458

Um homem investigado pelo Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Planaltina de Goiás por ter assassinado o namorado de sua filha foi preso no interior de minas Gerais na quarta-feira (23). Jurandir Gouveia Ferreira (foto) é o principal suspeito da morte de Breno José da Silva desde que a família da vítima noticiou seu desaparecimento.

No dia da captura, uma equipe policial se deslocou ao bairro Itapuã I para averiguar relatos, segundo os quais houvera desentendimento entre autor e vítima no dia do desaparecimento desta. Ainda segundo o que foi apurado pela Polícia Civil, Jurandir não concordava com o relacionamento entre a vítima e a filha daquele, vínculo afetivo esse considerado conturbado. Também havia suspeitas, de acordo com relatos de testemunhas no bairro, de que o autor havia assassinado Breno e ocultado seu cadáver próximo a sua residência, em um terreno baldio.

Em varredura próxima à residência, a equipe de investigadores localizou uma fossa que chamou atenção pelo odor forte que dela emanava. Diante do fato, os policiais civis acionaram o Corpo de Bombeiros. No local, foi localizado um tronco humano. As demais partes do corpo foram encontradas em seguida e exibiam sinais de terem sido consumidas por fogo. A perícia foi acionada.

Diante da morte confirmada de Breno, iniciou-se uma perseguição policial em desfavor de Jurandir. A Polícia Civil descobriu que o investigado havia fugido do hospital Municipal de Planaltina com ajuda de familiares, os quais haviam assinado um termo de compromisso para a liberação do mesmo do centro de saúde.

O setor de inteligência do GIH de Planaltina chegou à informação segundo a qual Jurandir havia fugido para o município mineiro de Riachinho. Os policiais civis do grupo especializado goiano imediatamente entraram em contato com a Polícia Militar dessa cidade e relataram-lhe que o investigado se escondia na casa de parentes.

De posse dessas informações, os policiais militares mineiros conseguiram localizar Jurandir e o mantiveram sob custódia até a chegada do GIH de Planaltina, que o atuou em flagrante por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Jurandir se encontra à disposição do judiciário para futuras providências.