GIH de Trindade cumpre prisões e buscas contra investigados por homicídios; crimes têm ligação com o tráfico de drogas

128

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Trindade cumpriu nessa quarta-feira (07) dois mandados de prisão e quatro mandados de busca e apreensão nas cidades de Trindade e Mossâmedes. Os investigados por homicídio foram devidamente presos e uma arma de fogo, apreendida. A operação contou com o apoio da Delegacia Regional de Trindade e das Delegacias de Itaberaí e Mossâmedes.

Adair Fernandes de Assunção e Wanderson Teles Siqueira são suspeitos de praticar quatro crimes contra a vida, no ano de 2019, devido à disputa de tráfico de drogas dentro da Unidade Prisional de Trindade. A vítima Hugo Viana entrou em conflito com os autores pela comercialização de drogas no presídio e teve a sua vida ceifada. Todavia, antes do homicídio, os investigados foram até a residência de Hugo para matá-lo, momento em que dispararam contra Wallace Ferreira e a jovem Liliane Batista, primos de Hugo, os quais vieram a óbito. Dessa forma, como não mataram o desafeto desejado, dois dias depois armaram uma emboscada para assassinaram Hugo Viana quando ele estava saindo da unidade prisional. Esta vítima estava acompanhada do seu primo Israel de Andrade, o qual foi alvejado com um tiro no rosto e outro nas costas, mas sobreviveu ao atentado.

A esposa de Hugo, em retaliação à sua morte, matou Juracy Viana de Andrade, mãe de Hugo e que possuía 58 anos de idade na época. Segundo as investigações, a esposa de Hugo acreditava que a mãe dele tinha participação no homicídio e buscou justiça com as próprias mãos.

As investigações sobre todos esses homicídios foram concluídas e posteriormente serão remetidas ao Poder Judiciário, momento em que se encerra esse ciclo de matanças entre as famílias.