GIH Luziânia prende suspeito de homicídio qualificado e foragido por roubo majorado

578

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia desencadeou a Operação Deusa, prendendo Anderson Nunes Ferreira, de 32 anos, nesta sexta-feira (18).

Anderson estava com dois mandados de prisão preventiva em aberto, um pela prática do crime de homicídio qualificado, realizado em 2012, e uma condenação a 8 anos de prisão pelo crime de roubo circunstanciado, em 2010.

De acordo com o delegado que coordenou a operação, Maurício Passerini, Anderson estava foragido da justiça desde a progressão para o regime semiaberto. Como também responde criminalmente pela prática de homicídio qualificado, o Poder Judiciário expediu dois mandados de prisão preventiva contra ele.

O foragido foi localizado pelos policiais na casa de um irmão, em Valparaíso de Goiás. Após campana realizada pelos policiais, Anderson foi abordado dentro de um veículo e na ocasião apresentou documento de identidade em nome de um terceiro par fugir da ação policial. Ao consultar o sistema informatizado, a Seção de Perícias Papiloscópias de Luziânia constatou a falsificação.

Anderson Nunes Ferreira foi autuado pela prática de crime de uso de documento falso, podendo pegar uma pena de 02 a 06 anos de reclusão.

O nome da operação é uma homenagem à policial Civil Deuzélia Moreno, que se recupera de uma cirurgia.