GIH prende em flagrante mãe que ateou fogo e ocultou cadáver de recém-nascido em lote baldio de Anápolis

382

Na manhã desta quarta-feira (12), a Polícia Civil, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis, efetuou a prisão em flagrante de uma mulher de 24 anos, pela prática do crime de ocultação de cadáver. Ela é a mãe do recém-nascido cujo corpo foi encontrado na manhã de hoje, na Rua RC-4, Residencial Cerejeiras, Anápolis.

Conforme apurado, o cadáver foi achado por populares, na manhã de hoje, parcialmente carbonizado. Uma das partes do corpo do bebê que se encontrava preservada era exatamente o membro inferior direito, local onde havia uma etiqueta com a identificação do hospital e de parte do nome da mãe do bebê. A partir de então, diligências foram realizadas visando a localização da genitora da criança, bem como o levantamento de câmeras de vigilância que flagraram o momento em que a jovem deixou o bebê no lote baldio onde foi encontrado.

Nas imagens, capturadas na tarde de segunda-feira (10), é possível ver a jovem levando o corpo do bebê para o fundo do lote numa caixa de papelão branca e voltando ao carro para pegar o álcool e o isqueiro utilizados para atear fogo. Num rápido trabalho investigativo, foi possível a localização da jovem e sua captura hoje.

Em seu interrogatório, a autora confessou a prática do delito, afirmou que escondeu a gravidez de seus familiares e até de seu namorado, acrescentando que amamentou a criança apenas no seu primeiro dia de vida e que não sabe dizer se, no momento em que ateou fogo no corpo do recém-nascido, ele estava vivo ou morto. A jovem foi recolhida no presídio local, onde se encontra à disposição da Justiça. A mulher deve ser indiciada, no inquérito policial, também por homicídio.