Goianésia: Homem descumpre medida protetiva e é preso novamente um dia após ser solto

561

Um homem de 41 anos foi preso em flagrante nesta quinta-feira (16/08) por policiais civis da Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) de Goianésia apenas um dia após ser solto. Ele descumpriu medida protetiva ao telefonar para a ex-companheira logo após deixar a prisão.

De acordo com a delegada Poliana Bergamo, o agressor havia sido preso inicialmente no dia 12 de agosto de 2017, após ameaçar a vítima de morte com uma faca e agredi-la fisicamente. “Naquela ocasião, a mulher solicitou medidas protetivas de urgência, mas o homem não obedeceu a ordem judicial e foi preso no dia 27 de maio deste ano, depois de fazer ameaças contra a ex”, explicou.

O agressor ficou preso até a última terça-feira, quando lhe foi concedida liberdade provisória com monitoramento eletrônico. No entanto, um dia após sair do presídio, ele ligou para o telefone da vítima, descumprindo mais uma vez a medida protetiva de urgência. A mulher procurou a Deam na quinta-feira e informou os fatos. “Prontamente os policiais civis Elton Alexsandre, Renata Raffs e Luciano Fonceca iniciaram diligências e prenderam o agressor”, afirmou a delegada.

Poliana autuou o acusado em flagrante pelo crime previsto no Art. 24-A da Lei Maria da Penha e explicou: “O descumprimento das Medidas Protetivas de Urgência, previstas na Lei Maria da Penha, é algo seríssimo. Desde abril deste ano passou a ser previsto como crime, como uma pena que vai de três meses a dois anos de prisão, sem possibilidade de arbitramento de fiança na delegacia”. A delegada frisou a importância de que mulheres vítimas de violência procurem a Polícia Civil e comuniquem qualquer descumprimento de medida protetiva.

Goianésia não registra casos de feminicídio desde novembro de 2015. “Temos uma parceria entre Polícia Civil e Poder Judiciário muito efetiva aqui na cidade”, destacou Poliana.