Operação Código 17: PCGO cumpre prisões e buscas contra investigados por clonagem e revenda de veículos

92

A Delegacia de Polícia (DP) de São Luís de Montes Belos deflagrou, entre segunda e terça-feira desta semana, a Operação Código 17. A operação resulta de uma investigação policial referente à prática dos crimes de receptação qualificada, uso de documento falso, adulteração de sinal identificador de veículo automotor e associação criminosa.

Os policiais civis cumpriram 4 mandados de busca e apreensão em endereços das cidades de Aparecida de Goiânia, Trindade e São Luís de Montes Belos, bem como no cumprimento de um mandado de prisão preventiva contra o suspeito de comercializar veículos adulterados (clonados) em toda a região.

As equipes apreenderam 6 veículos automotores de diversas marcas, aparentemente adulterados, talões de notas promissórias, recibos de compra e venda, contratos falsos, documentos veiculares, diversos aparelhos celulares, notebook, pendrives, R$ 8 mil em espécie, cópias de cheques e outros documentos relacionados.

Em Aparecida de Goiânia, foi executado o cumprimento do mandado de prisão preventiva contra o suspeito de integrar associação criminosa e comercializar veículos clonados na região, sendo que, no momento da diligência, foi constatado que o suspeito estava em situação flagrancial por conduzir veículo produto de crime, razão esta que contra ele somou-se à prisão em flagrante delito. Um terceiro que teria adquirido um dos veículos “clonados”, por estar conduzindo-o em via pública, supostamente sabendo ser produto de crime, também foi preso em flagrante delito pelo crime de receptação.

Entenda o caso
No mês de outubro de 2020, um dos suspeitos de comercializar veículos adulterados foi preso em flagrante delito pelo crime de receptação, momento em que passou informações preliminares sobre outros veículos e demais envolvidos. Então, descobriu-se que os veículos apreendidos com esse suspeito e com os demais compradores eram, na verdade, clonados, ou seja, veículos objetos de crimes patrimoniais anteriores, que tiveram os seus números de identificação remarcados com os mesmos códigos de outro veículo regular com as mesmas características.

Em continuidade às investigações, a equipe da DP de São Luís de Montes Belos, após intensas diligências, adquiriu informações de que um dos maiores suspeitos de comercializar veículos automotores clonados na região teria vendido outros veículos de origem duvidosa em Aparecida de Goiânia e Trindade, e que ainda continuava executando as negociações do mesmo modo.

Nesse sentido, a Autoridade Policial representou junto ao Poder Judiciário pelo deferimento de medidas cautelares, tendo sido prontamente deferidas e cumpridas pela equipe nesta operação.