Operação do Genarc de Catalão prende 6 suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas

254

A Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Catalão, realizou, na manhã de 24 de junho, a Operação Narcos, com o objetivo de desarticular esquema de envio sistemático de drogas para a cidade, alvo de investigação desde novembro do ano passado. Na ocasião, foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão domiciliar.

Conforme revelaram as investigações, embasadas por provas técnicas, periciais e documentais, havia um engenhoso esquema de envio de drogas para a cidade. As remessas seriam coordenadas por dois indivíduos que se encontram presos e cumprindo pena por crimes como tráfico de drogas e homicídio, um deles no presídio de Aparecida de Goiânia/GO e o outro no presídio de Formosa /GO. Para tanto, eles contavam com a participação de três mulheres e um motorista de aplicativo (todos moradores de Catalão).

Com o levantamento, foi possível detalhar a participação de cada integrante da organização criminosa em detalhes. A investigação comprovou que essas suspeitas tinham a função de armazenar, ocultar e distribuir o entorpecente, bem como remeter o dinheiro aferido com a venda das drogas. Um dos suspeitos, que atua como motorista de aplicativo, tinha a função de transportar a droga de cidades do interior de Minas Gerais para Catalão e para outras cidades do interior goiano.

Diante do vasto acervo probatório, houve representação do Genarc pela expedição de mandados de prisão e de busca e apreensão, que foram prontamente deferidos pelo Poder Judiciário. Durante as diligências, na casa de uma das suspeitas, foram localizados entorpecentes, balança de precisão e anotações referentes à contabilidade do tráfico de drogas, o que também acarretou na sua prisão em flagrante delito pelo crime do art. 33, da Lei 11.343/06.

A operação contou com a participação de 25 policiais civis e conseguiu localizar e prender todos os alvos que, após os procedimentos legais, serão encaminhados ao sistema prisional onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.