Operação Ponto Final: Polícia Civil cumpre prisões e buscas em Aragarças e Trindade relativas ao tráfico de drogas e homicídios

475

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Aragarças, deflagrou, na manhã desta sexta-feira (15), a Operação Ponto Final. A operação cumpriu em Aragarças três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária. E em Trindade, os policiais civis cumpriram um mandado de prisão preventiva.

As investigações apontam que um reeducando, de 26 anos, mesmo detido no presídio de Trindade, comandava o tráfico de drogas em Aragarças. Ele teria ordenado, de dentro do presídio, que seus comparsas – dois jovens, de 21 e 22 nos -, pertencentes a uma facção criminosa que atua na região, matassem a vítima Lindo Jhonson dos Santos Sales, 28 anos, foi morta em Aragarças no dia 16 de dezembro de 2020. O assassinato teria sido motivado por conta de uma dívida de R$ 14 mil do detento com a vítima. A dívida seria proveniente da venda de drogas. Além disso, Lindo Jhonson também teria comprado drogas de uma facção criminosa rival para vender em Aragarças, o que desagradou um dos investigados da operação de hoje e teria sido mais uma das motivações para o homicídio.

A Operação Ponto Final resultou, além do cumprimento dos mandados de prisões e buscas, na prisão em flagrante do investigado de 22 anos por tráfico de drogas e também no flagrante do jovem de 21 anos por posse ilegal de arma de fogo. Além disso, a autoridade policial também lavrou dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) por posse de drogas para consumo pessoal. Em Trindade, os policiais civis ainda apreenderam diversos aparelhos celulares na cela de um dos investigados, alvo do mandado de prisão preventiva.

Participaram da operação 10 policiais civis das Delegacias de Aragarças, Iporá e Piranhas, bem como 4 policiais militares do GPT da PMGO e 8 policiais militares da Força Tática da Polícia Militar de Mato Grosso. Jhonatan Luiz Rodrigues de Souza, um dos alvos da operação, está foragido e segue sendo procurado pela Polícia Civil. Ele é investigado pelo crime de homicídio qualificado e teve a prisão temporária decretada pela Justiça. Quem tiver informações sobre seu paradeiro, pode fazer uma denúncia anônima pelo Disque 197 ou pelo número (64) 3638-1660.