Operação Esterilização: presa associação criminosa suspeita de desviar produtos da Saúde de Quirinópolis para farmácias privadas

218

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Quirinópolis, deflagrou nessa quinta-feira (13) a Operação Esterilização, que resultou na prisão em flagrante de duas pessoas, de 32 e 33 anos, pelos crimes de associação criminosa, peculato e receptação qualificada. A investigação começou após suspeitas noticiadas pela Prefeitura da cidade à Polícia Civil, que concluiu que os suspeitos agora presos integravam um esquema de desvios de produtos e revenda em farmácias da rede privada.

Os presos desviaram mais de 8 mil unidades de luvas não cirúrgicas importadas, cerca de 600 fitas de teste de insulina do aparelho “Accu Check” e 32 latas do suplemento nutricional Ensure. Parte dos produtos desviados foram recuperados. Segundo as investigações, os produtos eram desviados do estoque da Prefeitura por intermédio de um funcionário, o qual está foragido e é investigado pelo crime de peculato. Ele é suspeito de desviar e entregar os produtos para o intermediador que vendia para as farmácias. “As luvas eram vendidas ao comerciante por R$ 40. Ele, por sua vez, as comercializava por R$ 80, valor inferior ao pago pela Prefeitura ao representante comercial da marca. Já os leites eram repassados por R$ 45 a lata; e os test-stripes por R$ 33 a caixa”, explica a delegada Camila Vieira Simões.

Estima-se que o prejuízo à Administração seria de aproximadamente R$ 30 mil. Foram identificados no esquema um funcionário da Secretaria de Saúde, um intermediário e dois comerciantes da cidade que vendiam os produtos em farmácias privadas. A polícia segue investigando possíveis novos envolvidos e/ou outros produtos desviados. Os presos estão à disposição do Poder Judiciário.