Operação Ninguém Dorme prende 3 traficantes em Itapuranga

1183
WhatsApp Image 2016-09-02 at 13
Policiais civis que deflagraram a Operação Ninguém Dorme

Policiais civis da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) realizaram duas prisões em flagrante delito e um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) no município de Itapuranga, no Noroeste Goiano, na manhã de sexta-feira, 2.

Esse é o balanço final da Operação Ninguém Dorme, coordenada pela titular da distrital da cidade, Giovana Sas Piloto. O objetivo da ação policial foi o cumprimento de seis mandados de busca e apreensão em locais considerados de larga movimentação para fins de comércio ilegal de substâncias entorpecentes ilícitas.

Foram presos Rafael Ribeiro de Oliveira e Daniel Ribeiro de Oliveira pela prática dos crimes de Tráfico de Drogas e Associação para o Tráfico (respectivamente Artigos 33 e 35 da Lei de drogas). Para o primeiro delito, a pena é de cinco a 15 anos de reclusão, além de pagamento de R$ 500 a R$ 1,5 mil em dias-multa. Para o segundo, a legislação prevê três a 10 anos de reclusão, e pagamento de R$ 700 a R$ 1,2 mil em dias-multa.

Carlos Batista da Silva foi autuado por Tráfico de Drogas, mas também pela posse de munições de arma de fogo de uso permitido sem autorização legal (Artigo 12 do Estatuto do Desarmamento). Além das sanções relativas ao crime de tráfico, ele pode ser apenado em reclusão de um a três anos, além de pagamento de multa.

Já o TCO foi lavrado em desfavor de Gustavo Henrique de Oliveira Fernandes por Posse de Droga para Consumo Próprio (Artigo 28 da Lei de Drogas). Apesar de ainda ser crime, essa conduta foi despenalizada pela última reforma da legislação penal brasileira.