Operação Tártaro: 16 pessoas são presas em Anápolis

1131

Um total de 16 pessoas foram presas preventivamente durante uma ação integrada entre o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), o Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (Genarc) e o Grupo Especial de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (Gepatri) da 3ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), com sede em Anápolis, na manhã desta sexta-feira (28), com a deflagração da Operação Tártaro, durante a qual ainda foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão.

O objetivo da operação é cumprir ordens judiciais deferidas em virtude de representação da 3ª DRP Anápolis da Polícia Civil com a finalidade de instruir investigações em andamento feitas pelo GIH e pelo Genarc/Gepatri.

Segundo o delegado Vander Coelho, titular do GIH, a operação foi realizada em conjunto com o Genarc/Gepatri em vista da ligação entre grande parte dos homicídios com o tráfico de drogas. “Até o momento, prendemos oito acusados de homicídios e oito ligados ao tráfico de drogas e roubo a residências ou de cargas, mas continuamos com a operação para cumprir os outros mandados”, salienta a autoridade policial. O delegado Daniel Nunes explica que foram apreendidas drogas, dinheiro, celular e armas.

Ao todo oito delegados e 42 agentes e escrivães participaram da operação. Segundo a delegada Aline Vilela, titular da 3ª DRP, o trabalho, que teve início na madrugada, está alcançando seu objetivo. “Essa ação é resultado de investigações realizadas com êxito por nossos policiais. Com essa operação, tiramos do convívio da sociedade pessoas que cometeram ou que poderiam a vir cometer crimes e, com isso, proporcionamos mais tranquilidade à sociedade”, destaca.