Operação Veritas: 22ª DDP cumpre mandado de buscas em hospital suspeito de falsificar documento dos Bombeiros

84

A Polícia Civil de Goiás, através da 22ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Goiânia, com apoio operacional da 1ª Delegacia Regional de Polícia – por meio das equipes da 5ª DDP e da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito (DICT) -, deflagram, na manhã de hoje (25), a Operação Veritas, que cumpriu mandado de busca apreensão expedido pela 2ª Vara Criminal de Reclusão da Comarca de Goiânia. O mandado foi cumprido em um hospital particular, no Setor Central da capital, cujo médico proprietário/diretor é investigado pelos crimes de falsidade de documento público e uso de documento falso.

As investigações tiveram início após denúncia de uma paciente que solicitou ao hospital seu prontuário médico referente à internação ocorrida em julho/agosto de 2008, para instruir pedido de seguro indenizatório junto à Caixa Econômica Federal, tendo seu pedido negado pelo hospital. Na ocasião, propôs ação na 10ª Vara Cível de Goiânia, para obtenção do documento, oportunidade em que, após dois anos de tramitação, o investigado, por meio de advogado, apresentou no processo judicial uma suposta declaração do Corpo de Bombeiros que afirmava a ocorrência de incêndio no hospital, especificamente na sala de arquivo, no mês de janeiro 2013, que supostamente teria destruído o prontuário médico da paciente.

Após complexa investigação, a equipe da 22ª DDP apurou que a referida declaração é falsa, pois a ocorrência inexiste nos sistemas dos Bombeiros e apresentava várias incongruências com os documentos oficiais do gênero emitidos pelo CBMGO, de modo a inferir fundadas suspeitas da inocorrência do sinistro alegado. Por este motivo, foi representado pela busca e apreensão cumprida hoje, ocasião em que os policiais civis conseguiram localizar e apreender o prontuário médico da paciente, o qual o investigado afirmava ter sido destruído pelo incêndio.

As investigações ainda prosseguem e o inquérito será encaminhado ao Ministério Público e Poder Judiciário, a fim de promover a responsabilização criminal do envolvido.