Polícia Civil cumpre buscas na Câmara de Inhumas e afasta vereadores suspeitos de rachadinha

104

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Inhumas, deflagrou nesta quinta-feira (18), a Operação Findatur. A operação investiga três pessoas – dois deles vereadores da Câmara Municipal da cidade – suspeitas da prática dos crimes de concussão, corrupção passiva e corrupção ativa. Foram cumpridos na operação cinco mandados de busca e apreensão na residências dos investigados e em seus gabinetes da Câmara.

Acolhendo a representação do delegado responsável, o Poder Judiciário deferiu a quebra do sigilo fiscal e bancário dos investigados e o afastamento da função pública dos vereadores, agora suspensos das atividades parlamentares por 120 dias. Durante as buscas, foram apreendidos computadores, celulares, documentos e cerca de R$ 10 mil em espécie.

O inquérito policial apura possível esquema de “rachadinha”. Conforme consta dos autos, um dos vereadores teria empossado no cargo um assessor parlamentar. Porém, exigiu dele vantagem indevida que corresponde à metade dos proventos percebidos para sua permanência no cargo comissionado. O assessor foi obrigado a transferir a metade do salário recebido na Câmara (R$ 900) ao referido vereador. O dinheiro foi transferido para a conta de um terceiro, que possui ligação com o vereador investigado.