Polícia Civil cumpre quatro mandados de prisão contra investigado por vários crimes em Luziânia

990

A equipe do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia, com o apoio dos Grupos de Repressão Patrimonial (Gepatri) e de Narcóticos (Genarc) local, após meses de investigações, localizou e prendeu um dos criminosos mais procurados do Entorno Sul, envolvido em diversos crimes violentos.

Danilo dos Santos Lima, conhecido pela alcunha de “Dodô”, de 22 anos, foi preso no último domingo (7). Ele estava foragido e tinha quatro mandados de prisão pendentes de cumprimento. Os mandados eram referentes aos crimes de homicídio qualificado (dois mandados), tráfico de drogas e roubo majorado. Todos os delitos foram praticados em Luziânia.

Danilo foi investigado em um inquérito do Genarc por vender maconha. Foi autuado por tráfico e condenado a mais de 4 anos de prisão.

Em um inquérito do GIH, era investigado por, em coautoria com outro suspeito, matar uma pessoa em via pública em setembro do ano de 2016. O crime foi motivado por rixas anteriores. Em relação a este caso, Danilo já foi pronunciado e será submetido a julgamento pelo Tribunal do Juri. Ele também responde a um outro inquérito relativo ao ano passado, quando apurou-se que teria matado o namorado de sua ex-mulher. O crime foi motivado por ciúmes e já está em fase de instrução processual.

Já no Gepatri consta que Danilo, com a ajuda de seu irmão Douglas dos Santos Lima, que já está preso, e mais dois comparsas, invadiu uma casa e subtraiu diversas joias, dois veículos, aparelhos celulares e elevada quantia em dinheiro – em notas de real e moeda estrangeira. Um dos veículos foi localizado logo após o crime. Danilo agiu como mentor da ação. Neste caso, já foi denunciado à Justiça.

Por fim, consta que o autor também teria cometido crime de latrocínio em dezembro do ano passado. O fato ocorreu em uma fazenda de Luziânia, ocasião em que Danilo, armado e valendo-se de violência e ameaça, subtraiu os objetos de várias vítimas. Uma delas foi amarrada e executada por disparos de arma de fogo no matagal.

Danilo dos Santos Lima chegou a ser preso anteriormente, mas fugiu da unidade prisional de Luziânia no dia 6 de janeiro do ano passado, quando passou a ser procurado pela Polícia Civil. Ele ainda possui passagens por porte de arma e receptação.