Polícia Civil de Jaraguá elucida assassinato a golpes de enxada em São Francisco de Goiás

560

A Polícia Civil de Jaraguá prendeu o autor confesso do homicídio conta Ezequias Ferreira de Aquino, morto a golpes de enxada por Cornélio Correia Lourenço no último dia 9. O motivo do assassinato teria sido uma discussão.

A unidade da PCGO foi informada de que de que Ezequias Ferreira de Aquino, morador de São Francisco de Goiás, estava desaparecido. Todas as diligências possíveis já tinham sido feitas, inclusive, a análise de algumas filmagens de câmeras de segurança.

No domingo (16), os investigadores receberam a notícia segundo a qual tinha o corpo de um homem fora encontrado em um lote baldio de São Francisco. As informações eram de que o cadáver apresentava indícios de morte violenta.

Imediatamente os policiais civis deslocaram até o local. Ao chegarem, observaram que o corpo estava coberto por capim e mato. Após várias diligências e informações de populares, foram até a casa de Cornélio. Em entrevista, ele confessou, detalhadamente, como matou a vítima e, em seguida, ocultou-lhe o corpo.

Cornélio relatou ter ido realizar um serviço no lote de Ezequias. No início da tarde daquele dia, Ezequias chegou ao local embriagado. Eles discutiram, e Ezequias tentou agredi-lo. Nesse momento, de posse de sua ferramenta de trabalho, uma enxada, Cornélio desferiu um golpe na nuca de Ezequias. A vítima caiu, e o autor efetuou-lhe mais dois golpes de enxada na cabeça.

Ainda segundo o autor confesso, como havia grande quantidade de sangue no local e ao constatar que Ezequias havia morrido, Cornélio cobriu-o com mato e capim e se evadiu do lote. Na quarta-feira (12), já partir da notícia do desaparecimento da vítima, o autor voltou ao local para conferir se o corpo ainda estava no local onde o havia deixado. A partir da constatação positiva, Cornélio jogou mais entulho em cima do corpo da vítima, na intenção de aguardar mais alguns dias para queimá-lo. Entretanto, o corpo de Ezequias foi encontrado antes da realização desse intento.

Cornélio foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Jaraguá, confessou em detalhes os fatos para a autoridade policial e foi autuado em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver, já que não cabia prisão em flagrante pelo crime de homicídio qualificado pelo decurso do tempo. Cornélio afirmou ter agido sozinho na empreitada delitiva. A Polícia Civil pleiteará junto ao Pode Judiciário pela prisão cautelar de Cornélio pelo homicídio.