Polícia Civil indicia ex-companheiro por usar câmera para filmar mulher, em Pirenópolis

113

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Pirenópolis, concluiu nessa quinta-feira (09) e encaminhou ao Poder Judiciário um inquérito no qual foi indiciado um homem de 33 anos de idade pelo crime de constrangimento ilegal praticado no contexto da lei Maria da Penha.

A vítima procurou a Polícia Civil e informou que havia encontrado uma câmera instalada no seu quarto sem sua permissão. Ela conta que chegou em casa do trabalho e se deitou na cama para descansar, quando viu uma luz piscando no teto e percebeu o objeto, uma câmera filmadora de segurança. Com isso, deduziu o possível suspeito, acionou a Polícia Civil, que iniciou as investigações. Testemunhas foram ouvidas pelos policiais e contaram que o ex-companheiro da vítima havia sido visto no telhado manuseando a fiação. Na ocasião ele alegou que iria retirar a aparelhagem da internet. Entretanto, a vítima estranhou ao ouvir o relato das testemunhas, pois o contrato de serviço de internet estava firmado em nome dela.

Interrogado na Delegacia, o homem confessou o delito e alegou que pretendia usar as imagens para, entre outras coisas, “fiscalizar” a conduta da mãe com os filhos. Além da ex-companheira, a babá da vítima também usou o quarto para trocar de roupas. Ambas estão extremamente constrangidas com o ocorrido.

O suspeito vai responder pelo crime descrito no artigo 146 do código penal, combinado com a lei Maria da Penha e, se condenado, poderá pegar até um ano de detenção.