Polícia Civil indicia homem suspeito de três estupros em Aparecida de Goiânia

298

Um homem de 47 anos foi indiciado pela Polícia Civil por estuprar três mulheres em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Segundo as investigações, ele ia até a casa das vítimas, as chamava dizendo que queria alguma informação, as rendia e cometia o crime dentro das residências. Em um dos casos, o filho da vítima foi trancado dentro do banheiro enquanto mãe era violentada. 

Laudos de DNA comprovaram que os três abusos foram cometidos por Edivaldo Francisco de Sousa. Ele já estava preso desde 2016 por roubo e, na última segunda-feira (7), foi cumprido um novo mandado de prisão contra ele, desta vez por estupro. A identificação de mais esse suspeito ocorreu durante os trabalhos da força-tarefa da Polícia Civil que culminou com a prisão de Welinton Ribeiro da Silva, de 52 anos, apontado como o maior estuprador em série do país.

Retrato falado do autor.

Segundo a delegada Ana Paula Machado, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Aparecida, Edivaldo chegava de moto na casa das vítimas, as chamava, dizia que estava procurando alguma pessoa, criava uma confiança e as rendia com uma arma. “Ele entrava, estuprava a mulher, as agredia e, na fuga, levava o celular da vítima”, conta. Além desses casos, Edivaldo já tinha sido indiciado em 2005 por outras cinco tentativas de estupro, além de possuir condenação por outros crimes de roubo.