Polícia Civil investiga possível erro médico que deixou mulher cega, em Minaçu

124

A Delegacia de Polícia (DP) de Minaçu investiga crime de lesão corporal de natureza grave praticado supostamente por três médicos contra uma mulher de 49 anos. O inquérito policial foi instaurado após a vítima comparecer na delegacia e narrar aos policiais civis o comprometimento que teve em um dos olhos. A visão teria sido comprometida após um procedimento estético realizado pela equipe médica.

O fato aconteceu no dia 03 de junho deste ano, em Minaçu, onde foi operada. Segundo a vítima, ela teria sido convidada por um dos médicos a se submeter à cirurgia estética para correção das pálpebras superiores (blefaroplastia). Narrou que não foram realizados procedimentos pré-operatórios e, feita a cirurgia, a vítima sentiu dormência do lado direito do rosto. Também sentiu dor e espasmos no olho e alertou aos médicos, que disseram ser reação normal e que fizesse compressas, além de receitar medicamentos. Por fim, a vítima, dada a gravidade, procurou um outro médico em Goiânia, onde fez nova cirurgia, e passou quase 60 dias em tratamento. Apesar disso, acabou perdendo a visão do olho direito.

O delegado responsável pela investigação, Jarder Vieira, disse que aguarda os laudos periciais para concluir a investigação. “Já ouvimos todos os envolvidos – os três médicos, a vítima e seu marido dela. Também oficiamos os hospitais, requeremos prontuários e medicamentos receitados e procedimentos realizados. A perícia é fundamental para verificar a materialidade do possível erro médico”, relata.