Presos autores de duplo homicídio a casal em Luziânia; morte foi motivada por causa de som alto

1420

Os policiais civis do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia cumpriram mandados de prisão temporária expedidos contra Geronço Barbosa de Souza Júnior e Fábio Araújo Silva, investigados pela prática de duplo crime de homicídio qualificado ocorrido no dia 31 de março deste ano, no bairro Jardim do Ingá, em Luziânia. As vítimas são o casal Nelson Gomes dos Santos, 58 anos, e Terezinha Aparecida de Oliveira, 52 anos, mortos após serem violentamente agredidos a golpe de faca.

Conforme apontam as investigações, o investigado Fábio possuía um bar, no qual tinha o costume de tocar músicas em volume bastante elevado e em horário não permitido.

Incomodado com a altura do som, uma semana antes do crime Nelson tentou conversar com Fábio, para que ele abaixasse o volume e parasse de perturbar a vizinhança. Como Fábio não atendeu ao pedido, Nelson acionou a polícia, que compareceu ao local e apreendeu todo o equipamento. A partir de então, Fábio e Nelson se tornaram inimigos.

No dia dos fatos, em tese a mando de Fábio, o investigado Geronço, portando uma faca do tipo peixeira, pulou o muro do quintal e invadiu a residência das vítimas. Ao perceber o barulho, Nelson saiu para ver o que estava acontecendo. Então, Geronço determinou que ele entrasse na residência para conversarem. Ao perceber que seria morto, Nelson tentou correr, mas foi violentamente agredido com golpes de faca no pescoço desferidos por Geronço.

Terezinha Aparecida também foi morta por Geronço optou com golpes de faca no pescoço porque presenciou seu marido sendo morto e, certamente, figuraria como testemunha do fato criminoso.
Ao ser interrogado, Geronço confessou a autoria delitiva e narrou com frieza os detalhes e motivos da ação criminosa. Já Fábio negou envolvimento no crime, embora a investigação demonstre o contrário.