Suspeito de estupro é preso em Cristalina

705

Policiais civis da Delegacia de Polícia (DP) de Cristalina prenderam em flagrante G.A.J., suspeito de autoria em crime de estupro.

No dia dos fatos, os investigadores receberam, na DP, uma mulher que noticiou haver sido vítima de crime de estupro. Ato contínuo, a equipe de policiais civis realizou uma breve entrevista com a vítima, a qual esclareceu que o suspeito nutria, por ela, o que descreveu como sentimento de amor platônico. A vítima afirmou que o suspeito a seguiu em algumas ocasiões pelas ruas da cidade.

Na terça-feira (07), a vítima foi surpreendida por G.A.J. dentro de sua casa, o qualinvestiu contra ela com violência e começou a ameaçá-la, colocando uma faca em seu pescoço. Durante o crime, a vítima entrou em estado de choque quando sentiu o suspeito tocar suas partes íntimas.

Em atitude desesperada, a vítima conseguiu se desvencilhar do agressor, fugindo de sua residência enquanto gritava por socorro. Com o auxílio de terceiros, a vítima foi levada à Delegacia de Polícia para registrar o ocorrido.

De posse das informações, a equipe de policiais civis empreendeu diligências investigativas e obteve sucesso em descobrir onde estaria homiziado o suposto autor do delito. Ao chegarem ao local, bateram à porta e se identificaram como policiais civis, solicitando que G.A.J. abrisse a porta.
Nesse momento, a mãe do autor atendeu ao chamado dos policiais civis e franqueou-lhes a entrada na residência, indicando o local onde seu filho repousaria. Ao se depararem com o suspeito, os investigadores informaram o autor do delito sobre a denúncia de violação de domicílio e estupro recebida em seu desfavor e conduziu-o até a sede da distrital.

Assim que retornaram à Unidade Polícial, prontamente a vítima reconheceu o agressor, novamente entrando em estado de choque. Por fim, o auto de prisão em flagrante foi lavrado pela autoridade policial, mantendo-se o agressor à disposição da Justiça. Participaram das diligências os agentes Wiliam Ribeiro e Reges Alan, coordenados pelo delegado Bruno Van Kuyk.