Vigilante Penitenciário Temporário é preso suspeito de estupro em Novo Gama; crime foi praticado na presença de sua filha

183

A Polícia Civil, após meses de investigação, solucionou um crime de estupro cuja vítima é do sexo feminino e menor de idade. O indiciado, de 38 anos, que trabalha na segurança pública, ocupando cargo de Vigilante Penitenciário Temporário (VPT) em Luziânia, irá responder pelos crimes de estupro qualificado, denunciação caluniosa qualificada e satisfação da lascívia mediante presença de criança ou adolescente. O autor foi preso preventivamente ontem (03), em Novo Gama, cidade onde ocorreram os delitos.

De acordo com a apuração policial, além de ter estuprado a vítima, de 15 anos, o suspeito teria feito sexo na frente da própria filha, de 12, e ainda denunciado anonimamente outra pessoa.

O preso, após os procedimentos de praxe, foi entregue à Corregedoria da Polícia Penal de Goiás para ser recolhido em cela especial para preservação de sua integridade física dentro do presídio. Se condenado à pena máxima de cada crime, pode pegar 25 anos e 4 meses de prisão.

Delegado responsável: Pedro Trajano.