Fraudador que agia contra idosos em todo o estado é preso, em Goiânia

335

A Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri) de Goianésia, deflagrou, nesta quinta-feira (09), a Operação Frequência do Mal, que culminou com o cumprimento de mandado de busca domiciliar e prisão preventiva em desfavor de Adefânio Noleto, tendo em vista a prática de 43 crimes de furtos qualificados praticados contra idosos em diversos municípios de Goiás.

Segundo apurado, o autor selecionava residências habitadas por pessoas idosas e, no local, se passava por técnico de manutenção de antenas e oferecia este serviço às vítimas.

Após o emprego deste meio fraudulento, obtinha o consentimento do idoso para adentrar as casas. Com o intuito de burlar a vigilância da vítima, durante a realização dos “serviços de manutenção”, pedia que as vítimas fossem para fora da residência e segurassem o fio da antena, sob pretexto de que realizaria a manutenção da frequência do aparelho dentro da casa.

Aproveitando-se deste descuido, subtraia o cartão bancário dos idosos, ocasião em que efetuava, também, a troca deste cartão com o de outra vítima que, anteriormente, também já fora lesada por ele.

Em sequência, inventava que iria buscar alguma peça, aparelho ou falar com outro funcionário da empresa e saia do local já em posse do cartão furtado. Como algumas vítimas guardavam as senhas junto aos cartões, ele conseguia usar os cartões em diversas lojas.

Ele também fazia pix e sacava o dinheiro em caixas eletrônicos.

Em outras ocasiões, alternava a forma de execução, passando-se por agente de saúde ou vendedor de energia solar. Nestas ocasiões, utilizando-se deste meio fraudulento, conseguia adentrar a casa e solicitava dados de cartão bancários, sob o pretexto de realizar cadastros para órgãos ou empresas, ocasião em que também efetuava as trocas dos cartões com as respectivas senhas e depois efetuava compras e saques.

O autor foi preso no bairro Vereda dos Buritis, situado em Goiânia. Mas fontes de provas indicam que ele praticou os crimes em 26 municípios do estado: Goianésia, São Francisco, Jaraguá, Nova Veneza, Edéia, Silvânia, Abadiânia, Alexânia, Santa Cruz, Novo Gama, Nova Glória, Piracanjuba, Santa Isabel, Palmelo, Petrolina, Rialma, Anápolis, Águas Lindas, Aparecida de Goiânia, São Miguel do Passo Quatro, Senador Canedo, Gameleira, Luziânia, Santo Antônio do Descoberto, Itaguari, Acreúna, Quirinópolis, Planaltina e Uruana.

A investigação identificou, também, que a maioria das vítimas eram pessoas idosas: 06 tinham acima de 80 anos; 23, acima de 70 anos; 10, acima de 60 anos; 04, acima de 50 anos.

O preso e os materiais apreendidos foram encaminhados ao Gepatri de Goianésia. Após os procedimentos de praxe, o conduzido será recolhido ao presídio local, onde ficará à disposição do poder judiciário.

A imagem e qualificação do suspeito está sendo divulgada em razão da primazia do interesse público sobre o particular, no caso em questão, tendo em vista que as circunstâncias demonstram que o investigado pode ter praticado outros furtos a idosos em municípios do estado , em conformidade com os ditames da Lei nº 13.869/2019 e Portaria nº 02/2020 – PCGO.