PCGO prende suspeitos de homicídio de motorista de aplicativo, em Trindade

117

A Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Trindade,  cumpriu, nesta segunda-feira (25), dois mandados de prisão pela prática de um homicídio realizado no último dia 06 de julho, no setor Santa Fé, na cidade de Trindade. Nesse dia, a vítima, que era motorista do aplicativo Uber, foi realizar uma corrida e o seu carro foi encontrado queimado com o seu corpo carbonizado no interior.

Segundo as investigações, a vítima tinha o costume de fazer corridas para Francielly Damasceno Vieira, a qual possuí um relacionamento com um criminoso conhecido da região. Diante disso, o namorado desta, motivado por ciúmes, encomendou a morte da vítima.  Assim, Lucas Fausto Vieira Nascimento e Vinicius Augusto Lima da Silva receberam a ordem para matar o motorista.

Lucas e Vinicius confessaram o crime e relataram que no dia 06 de julho a pessoa responsável por chamar o Uber foi Francielly, já que ela possuía a confiança da vítima. Feito a emboscada, os executores entraram no carro, renderam a vítima, o colocaram no porta-malas e ficaram andando com ela das 20h30 às 23h30 pela cidade de Trindade. Depois, foram até um local ermo do setor Santa Fé, tiraram a vítima do porta-malas, desferiram facadas e o queimaram dentro do veículo. Os executores alegam que queimaram o carro no intuito de destruir provas, mas há indícios de que a vítima foi queimada viva.

A prisão de Lucas e Vinicius foi realizada no dia 25 de outubro e ambos estão à disposição do Poder Judiciário. Entretanto, após saber das prisões dos executores, Francielly fugiu da cidade de Trindade e encontra-se em local incerto. Sendo assim, qualquer informação que possa levar a Polícia Civil a descobrir seu paradeiro pode ser comunicada via telefone 197 ou (62) 3506-4709.

A divulgação das imagens e identificações dos presos foi precedida nos termos da Lei nº. 13.869/2019, portaria n.º 02/2020 – PC e Despacho do Delegado Geral n.º 000010828006. A finalidade é localizar os foragidos e encorajar testemunhas a comparecerem na Delegacia. Qualquer informação será totalmente sigilosa e poderá ser feita através do telefone 197 ou (62) 3506-4709.