Ginecologista é preso investigado por violação sexual, em Anápolis

105

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Anápolis, deflagrou, nesta quarta-feira (29), a Operação Sex Fraud, cumprindo mandados de prisão preventiva e busca e apreensão em desfavor do médico Nicodemos Júnior Estanislau Morais, de 41 anos.

O homem, que é ginecologista e obstetra, responderá pelo crime de violação sexual mediante fraude contra três vítimas na cidade de Anápolis. O médico tem registro profissional (CRM) ativo em Goiás, Pará, Paraná e Distrito Federal. 

Segundo os relatos, ele se valia, por exemplo, de momentos em que fazia exames como a ultrassom endovaginal, para ter uma conduta não condizente com o momento. Na capital federal, o médico tem sentença condenatória por violação sexual mediante fraude, sendo que a vítima relatou o mesmo modus operandi relatado pelas vítimas goianas. 

No Paraná, uma vítima também registrou ocorrência, também por violação sexual, mas o caso foi arquivado.

Em Anápolis, a PC conseguiu representar pela busca e apreensão e prisão preventiva. Após interrogatório, o médico será encaminhado para a cadeia pública. A Deam de Anápolis já ouviu cerca de seis vítimas do médico investigado, além das três que o denunciaram, após a operação. 

Várias outras vítimas, sobretudo de Goiânia, Brasília e Pirenópolis, já ligaram na delegacia e informaram que vão procurar a Polícia Civil para registrar ocorrência. A Deam de Anápolis calcula, até o momento, haver cerca de 20 vítimas do médico.

Vale ressaltar que, devido à atuação em outros estados, podem existir outras vítimas. Por esse motivo, a imagem está sendo divulgada, de acordo com Portaria da Polícia Civil de Goiás nº 547/2021 e Lei 13.869.