Sessão de tortura com faca, álcool e afogamentos chega ao fim com prisão em flagrante de autor

250

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de São Luís de Montes Belos, prendeu em flagrante, na última terça-feira (11), um homem por tortura e outros crimes insertos na Lei Maria da Penha.

Logo nas primeiras horas do dia, as equipes policiais tomaram conhecimento de que uma mulher havia sido submetida, durante a madrugada do dia 11, a uma sessão de tortura. Instantaneamente, diligências foram realizadas, revelando a procedência e gravidade da situação.

Ao terem contato com a vítima, esta pediu socorro desesperadamente, contando aos prantos e quase não conseguindo se sustentar em pé como tudo havia acontecido há instantes atrás.

Disse que, durante a noite anterior, o agressor, que já possui uma tornozeleira eletrônica, teria a chamado para ir até sua residência em razão de relacionamento amoroso que tinham. Ela foi e, ao chegar ao local, o homem teria praticado várias agressões, como murros e chutes, além de bater na mulher com a lâmina de uma faca, causando vários hematomas, olho roxo e lesões aparentes e internas.

O autor teria, ainda, jogado álcool no cabelo da vítima e ameaçado atear fogo, bem como praticado sessões de afogamento e reanimação utilizando um recipiente com água que colocava e retirava sua cabeça várias vezes.

Para não pedir socorro, a vítima teve seu celular quebrado, bem como os pneus do seu carro cortados pelo agressor.

As lesões foram tão graves que, durante a confecção do relatório médico protocolar, houve a necessidade de internação da mulher para tratamento das lesões.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante ao agressor, sendo este retornado ao Sistema Prisional e colocado à disposição e custódia do Poder Judiciário.