8 de Maio. A data da tragédia que abalou a Polícia Civil de Goiás há exatos dois anos

270

Brasão PC (1) 18 de Maio. A data lembra o mais triste e dolorido episódio na história da Polícia Civil de Goiás. Neste dia, há exatos dois anos, um acidente aéreo com o helicóptero da nossa Instituição, vitimou cinco Delegados de Polícia e dois Peritos Criminais, além do autor da chacina de Doverlândia, município onde sete pessoas foram cruelmente assassinadas.

Os Delegados e Peritos tinham se dirigido para aquele município com a finalidade de concluir as investigações, com a realização da Reprodução Simulada dos Fatos (Reconstituição do Crime). No caminho de volta, após mais um dia exaustivo de trabalho, a tragédia.

A notícia do acidente com a helicóptero da Polícia Civil nos deixou atônitos e apreensivos, dada à sua gravidade. Mesmo assim, alimentamos por algumas horas esperanças de vida. As esperanças se foram com a confirmação de que o acidente não deixou sobreviventes. Estávamos diante de grandes perdas de vidas em um evento trágico, que deixou sentimentos de tristeza, vazio e muita dor. Dois anos se passaram, mas a sensação é de que tudo aconteceu muito recente e a saudade de pessoas queridas, profissionais dedicados e com muito conhecimento da área policial, não perde força.

Aos colegas mortos no acidente, os Delegados Antônio Gonçalves, Jorge Moreira, Oswalmir Carrasco, Vinicius Batista Silva e Bruno Rosa Carneiro, e os Peritos Marcel de Paula Oliveira e Fabiano de Paula Silva, a eterna saudade da Polícia Civil. Aos familiares, os nossos sentimentos por perdas de entes tão amados. Na véspera do Dia do Policial Civil, nosso desejo era de que pudéssemos enaltecer os colegas, com muita justiça e merecimento, em vida. Contudo, a história que contamos vai na contramão do nosso desejo.

                                                                               João Carlos Gorski
                                                                   Delegado Geral da Polícia Civil