Ação conjunta entre Polícia Civil e PM prende suspeitos de dezenas de homicídios

1371
delegado fabricio
Delegado Fabrício Flávio (Foto: Jota Eurípedes)

Uma ação conjunta entre a Polícia Civil e a Polícia Militar, realizada na madrugada de domingo (29) prendeu seis pessoas suspeitas de cometer cerca de 40 homicídios em Aparecida de Goiânia e Região Metropolitana da Capital. Detalhes da operação foram apresentados à imprensa na manhã desta segunda-feira (30), no auditório da Secretaria de Segurança Pública. As mortes seriam resultado de uma guerra de gangues com atuação na região do Jardim Tiradentes.

O grupo foi preso enquanto realizava uma festa no Jardim Dom Bosco I e se preparava para matar um homem. Alguns dos detidos já tinham mandado de prisão por assassinato. No local, também foram encontrados grande quantidade de droga, pistolas de calibres 40 e 380, munições de calibre 38, além de vários veículos roubados. O delegado responsável pelo caso, Fabrício Flávio Rodrigues, adjunto do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, que uma mulher, esposa de um dos homens, foi encaminhada para a delegacia por estar com munições na bolsa.

Segundo o delegado, a investigação durou cerca de três meses, com foco em grupos rivais que estavam se matando desde 2012. São cerca de 30 inquéritos no GIH em andamento relacionados a mortes na região do Jardim Tiradentes, Jardim Cascata, Jardim Dom Bosco, Bairro Nova Cidade, Parque das Nações, entre outros. “Da para precisar cerca de 50 homicídios consumados e mais 10 tentados”, disse. A polícia ainda busca outros integrantes da quadrilha.

Os investigadores ainda descobriram ligações entre os grupos de Aparecida com integrantes da organização criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo e Rio de Janeiro, demonstrando o tamanho do poderio desses criminosos.