Pai e filho são presos na porta de Delegacia de Polícia com arma usada em crime de homicídio

356
Alvino e Éder Fernandes : Pai e filho presos com arma usada em homicídio

Pai e filho foram detidos por posse ilegal de arma em frente ao 1° Distrito Policial (DP), de Itumbiara, na tarde desta segunda-feira (17). Alvino Fernandes da Silva, de 52 anos, e o filho, Eder Fernandes da Silva, 27, estavam com um revólver de calibre 38 no porta-malas do carro, estacionado em frente à Delegacia de Polícia. A arma estava carregada com cinco munições e outras cinco balas de reserva estavam junto à arma.

Ambos estavam na porta da delegacia esperando que o irmão de Eder, Douglas Fernandes da Silva, 25, prestasse depoimento sobre a tentativa de homicídio cometida contra o mesmo no dia 5 de setembro. Na data do crime, dois garotos de 17 anos tentavam vingar a morte do amigo, Jean Douglas Rodrigues de Lima, 26, atirando em Douglas.

Segundo a delegada de polícia responsável pelo caso, Daniela Cunha Moreira, titular do 1°DP, Jean foi assassinado no dia 4 de setembro, quando trabalhou na construção de uma concessionária. Ao fim do expediente pediu ao responsável pela obra, Eder Fernandes da Silva, o pagamento de R$ 50 pela diária. O mesmo lhe entregou um cheque neste valor, mas Jean não conseguiu descontar e voltou à obra para cobrar o dinheiro. Durante a discussão, Eder tirou o revólver do carro e desferiu três tiros contra Jean, que veio óbito.

Revólver calibre 38 apeendido pelos Policiais Civis de Itumbiara

No dia seguinte, dois amigos do falecido foram vingar a sua morte, mas o responsável estava foragido e o irmão dele, Douglas Fernandes da Silva, havia tomado o seu lugar na obra. Com isso, os menores atiraram em Douglas, que foi hospitalizado, mas sobreviveu ao tiro nas costas. Eder foi até a Polícia Civil no dia seguinte e confessou o crime, mas por falta de mandado de prisão acabou sendo liberado.

“Hoje, Eder e o pai, Alvino, foram aguardar o depoimento de Douglas na porta da delegacia, com a arma usada por Eder no homicídio dentro do porta-luvas. “Como ambos estavam dentro do carro e de forma suspeita, pedi que o veículo fosse revistado e encontramos o revólver”, informou Daniela Moreira.

Éder e Alvino foram autuados por posse ilegal de arma. Eder também responderá pelo homicídio de Jean e, se for considerado por causa fútil, segundo a delegada, a reclusão do acusado pode chegar a 30 anos. “Por uma quantia de R$ 50 tivemos uma tentativa de homicídio, um homicídio e duas posses ilegais de armas”, comentou a delegada.

 

Fonte: O Hoje
Texto: Vanessa Martins