Adriana Accorsi visita o 197 e quer melhorias para reafirmar a confiança de toda sociedade

259
Adriana Accorsi com as atendentes do 197. Ao fundo, Adailton Medrado

A Delegada-Geral da Polícia Civil, Adriana Accorsi, fez hoje pela manhã(11.09), uma visita ao 197 da Polícia Civil de Goiás, com a finalidade de agradecer os servidores que trabalham naquele Disque-Denúncia da instituição pelo desempenho apresentado no atendimento às denúncias.

Na oportunidade, Adriana Accorsi fez questão de ouvir os servidores sobre melhorias no atendimento para que o trabalho ali desenvolvido pudesse conquistar ainda mais a confiança da sociedade. “É importante fazer do Disque –Denúncia 197 um canal de comunicação através do qual a sociedade tenha absoluta certeza de que as respostas para suas denúncias sejam apresentadas o mais rápido possível”, assinalou Accorsi.

Adriana Accorsi, que considera o 197 um serviço essencial e da maior importância para a Polícia Civil, disse também que as melhorias no Disque-Denúncia passarão também pelas mãos dos Delegados de Polícia. Para a Delegada Geral da Polícia Civil, haverá uma orientação para que todas as denúncias tenham respostas mais rápidas na apuração. “Uma maior agilidade e atenção farão com que as pessoas possam acreditar cada vez mais no 197, hoje um importante canal de comunicação entre a instituição e a sociedade”, assinalou Adriana Accorsi, reforçando que pelo 197 as pessoas podem denunciar sem a necessidade de se identificar.

Durante a visita, Adriana Accorsi solicitou ao Delegado Adailton Medrado, Coordenador do 197, que encaminhe a ela diariamente relatórios das atividades do Disque-Denúncia. “É importante para que tenhamos ciência das principais denúncias da população e regiões de origem para que possamos elaborar as estratégias de atuação. É importante também para que o Disque-Denúncia 197 da Polícia Civil tenha toda a credibilidade junto à sociedade, afirmou Accorsi, assinalando como prioridade denúncias de crimes de homicídios, pedofilia, roubos, tráfico de drogas e violência de toda a ordem contra mulheres e crianças e adolescentes, entre outros.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira –  Assessor de Comunicação da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil e  Google (Ilustraçao)