Agente de trânsito de Aparecida de Goiânia preso. Ele é suspeito de ter estuprado universitária

593
Agente de trânsito preso por suspeita de estupro
Agente de trânsito (de costas)preso por suspeita de estupro

Um agente de trânsito de 40 anos foi preso nesta quarta-feira (23) suspeito de estuprar uma estudante universitária, de 17, após abordá-la próximo ao Terminal da Vila Brasília, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Segundo a Polícia Civil, a vítima se preparava para ir à faculdade, onde cursa fisioterapia. Um exame confirmou o abuso.

O crime ocorreu no último dia 15. De acordo com a delegada Carolina Borges Braga, o suspeito, lotado na Superintendência Municipal de Trânsito de Aparecida (SMTA), é casado e tem um filho. Ele disse em depoimento não se lembrar do crime, pois estava bebendo e usando drogas na noite anterior. Porém, a vítima foi à delegacia e reconheceu o agente.

Em nota enviada ao G1, a secretaria de Comunicação da prefeitura de Aparecida, que responde pela SMTA, informou que o agente está afastado o trabalho desde a última semana, mas não informa o dia. Ele foi orientado a procurar auxílio contra dependência química. O comunicado diz ainda que uma sindicância foi aberta e pode acarretar na demissão do servidor.

Carolina, que responde como substituta na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), conta ainda que o suspeito passou pela adolescente e começou a conversar com ela. Assustada, a garota encontrou uma idosa na rua e começou a caminhar junto com ela. O agente então afirmou estar armado e obrigou as duas a entrarem no seu veículo – um VW Crossfox prata.

Dentro do carro havia ainda outro homem que, segundo a polícia, não tem envolvimento com o crime. “Pelo que apuramos, esse homem estava em um bar quando o suspeito pediu para beber com ele. Depois, eles foram a uma casa de shows e o agente prometeu deixá-lo em casa. Mas, antes disso, resolveu abordar a estudante antes disso”, afirmou.

                                                             Abuso na estrada

Com o outro homem e as duas mulheres dentro do carro, o agente de trânsito seguiu pela BR-153, em Goiânia, até parar em uma estrada vicinal. Lá, ele pediu para que a idosa e o colega descessem e começou a abusar da vítima, segundo as investigações.

“A idosa e o homem estavam tão assustados que saíram correndo para tentar procurar ajuda. Nesse intervalo, ele seguiu viagem somente com a estudante até outra via da estrada, em Hidrolândia [na Região Metropolitana], onde terminou de estuprá-la. Depois, o agente a deixou em um ponto de ônibus e fugiu”, explica. A bolsa da idosa ficou dentro de veículo. Antes de descer, a moça pegou o objeto e atendeu um telefonema da mulher, que já estava com a PM.

                                                                 Clínica de reabilitação

A esposa dele prestou depoimento e disse que um dia depois do estupro, internou o marido em uma clínica de reabilitação para tratamento de drogas. “Ela afirmou que há dois anos ele já havia sido internado e que recentemente voltou a usar cocaína. A esposa contou ainda que nos últimos dias ele também não estava indo trabalhar, mas não soube precisar a quanto tempo ele estava longe do serviço”, ponderou.

Delegada Ana Carolina: DPCA
Delegada  Carolina Borges: DPCA

O suspeito está detido na DPCA, mas deve ser transferido para a carceragem do 3º DP, onde vai aguardar uma vaga na Casa de Prisão Provisória (CPP). Ele será indiciado por estupro qualificado – pelo fato da vítima ser menor de idade. Se for condenado, pode pegar de 8 a 12 anos de prisão.

Fonte: G1/GO
Texto: SílvioTulio