Anápolis: GIH prende homicida por matar tio com tábua de carne enquanto este dormia

463
WhatsApp Image 2016-11-16 at 072
Paulo Pedro Rodrigues dos Santos

Uma investigação rápida e dinâmica que teve como resultado a confissão do autor, ainda no local de crime, com sua prisão em flagrante delito. Dessa forma, Paulo Pedro Rodrigues dos Santos foi autuado pelo assassinato do tio, Paulo César Nunes dos Santos na tarde de domingo (13).

A diligência teve início com a chegada dos investigadores Fabiano Félix e Walter Melo, integrantes do Plantão do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis, chegaram ao local de crime, no Bairro Santo Expedito.

De acordo com o coordenador das ações, delegado Vander Coelho, durante as entrevistas preliminares às testemunhas, foi apurado que ninguém ouvira disparos de arma de fogo. Também não havia sinais de arrombamento na residência da vítima.

Iniciado o trabalho pericial pelo perito criminal Marcelo Andrade, foi constatado que a vítima falecera em consequência de ferimento provocado por objeto contundente, possivelmente um pedaço de pau.

De posse das informações coletadas, os investigadores passaram a entrevistas as pessoas que estavam no interior da casa individualmente. Após o confronto dos depoimentos, bem como da apresentação de provas, Paulo Pedro confessou a autoria do crime.

Autuado por Homicídio Doloso Qualificado (Parágrafo 2º do Artigo 121 do Código penal Brasileiro), Paulo Pedro relata, em seu interrogatório, ter atingido o tio enquanto este dormia fazendo uso de uma tábua de cortar carne.

Pedro Paulo tem extensa ficha criminal e é usuário de drogas. Vander Coelho destaca o desempenho tanto de sua equipe de investigadores quanto do perito Marcelo Andrade, o qual o delegado classifica como “brilhante”.

WhatsApp Image 2016-11-16 at 074
Rafael Pereira dos Santos

Erro
Os policiais do GIH de Anápolis cumpriram mandado de prisão preventiva em desfavor de Rafael Pereira dos Santos, o qual assassinou Maycon da Mata por engano a 29 de junho.

De acordo com as investigações presididas pelo delegado Vander Coelho, Rafael disparou conta a vítima a bordo de uma motocicleta, enquanto Maycon conduzia um automóvel ao lado do verdadeiro alvo do homicida: um primo de Maycon, passageiro no automóvel, com o qual o autor tinha uma desavença.

As investigações apontam ainda que a dinâmica do crime esclarece que a intenção de Rafael era atingir o primo de Maycon, mas que o autor errou os disparos, vindo a assassinar este.