Polícia Civil prende quadrilha especializada em roubos de caminhonetes e seqüestros

598
Delegado Edson Carneiro

Presa quadrilha que assaltava e sequestrava donos de caminhonetes Hilux

 

A Polícia Civil apresentou na manhã desta terça-feira (28/2) uma quadrilha acusada de ser responsável pela onda de sequestros relâmpagos registrada nos últimos meses na capital. Cinco pessoas foram presas e dois menores serão detidos nos próximos dias. A Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) investigava o grupo há 45 dias. Uma vítima, que identificou dois suspeitos, ajudou no desfecho da operação. A quadrilha é responsável por mais de oito ocorrências que estão sob investigação.

Há cerca de dois meses, vários sequestros relâmpagos chamaram a atenção da PC, que iniciou uma investigação por meio de policiais da DERFRVA. Todos os crimes tinham como ponto inicial o roubo de caminhonetes Toyota Hilux. Segundo testemunhas, dois homens identificados como os menores J.P.S. e V.H.S.R., ambos com 17 anos, abordavam as vítimas fortemente armados e as levavam para a zona rural do município de Nova Fátima, interior do Estado, onde eram amarradas e abandonadas.

Durante a ação, Breno Hugo Luiz de Oliveira, 19 anos, Marcos Vinicius Guimarães de Souza , 24 anos, Pedro Henrique Porto Vieira, 25 anos e Marcos Vinicius Lopes de Araújo, 20 anos, participavam da locomoção, ameaças e maus tratos às vítimas. Antes de chegar em Nova Fátima, os suspeitos levavam os sequestrados até o banco, onde eram obrigados a retirar dinheiro. A prisão aconteceu depois que uma das vítimas conseguiu se desamarrar e ligou para a polícia. Os sequestros aconteciam em bairros nobres da cidade, como Bela Vista, Coimbra, Marista e Bueno.

Os presos Pedro Henrique, Breno Hugo, Marcos Vinícius Guimarães, Weuler Tavares e Marcos Vinícius Lopes

Segundo Edson Carneiro, delegado adjunto da DERFRVA e responsável pelas investigações, Marcos Vinicius Lopes é o mais violento. “Ele responde por latrocínio – assalto seguido de morte – no crime conhecido como “saidinha de banco”. No caso dos sequestros, ele amarrava as vítimas e dizia que iria voltar para matá-las, caso não tivesse mais dinheiro no banco”, explica.

Weuler Tavares Pinheiro, 24 anos, guardava e desmontava os veículos em uma casa no Setor Urias Magalhães. As peças eram vendidas pelos menores, que serão apreendidos assim que o Juizado da Infância e Juventude expedir os mandados de apreensão. “Eles foram reconhecidos pelas vítimas e através de gravações feitas no momento dos saques, quando câmeras instaladas nos caixas eletrônicos gravavam a movimentação”, conta.

A Polícia Civil suspeita ainda da participação de Roger Paulino da Silva, que já foi intimado e deve comparecer para prestar esclarecimento ainda esta semana. “Mais integrantes podem estar envolvidos, por isso vamos continuar as investigações”, afirmou o delegado.

Quatro veículos foram recuperados e quatro continuam sendo procurados. O prejuízo ainda está sendo calculado, mas estima-se que pode chegar a R$ 500 mil. Os cinco detidos serão encaminhados para a Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, e devem responder por formação de quadrilha, roubo qualificado e corrupção de menores.

Texto: Michelle Rabelo
Fonte: Site A Redação
Fotos: André Costa – O Hoje