Caso Echiley: acusado de morte de criança em Formosa é condenado a 43 anos de prisão

731
Reprodução simulada mostra posição de Fernando no momento do crime

Fernando Martins Alves, acusado de matar a menina Echiley Vitória Lopes de Jesus, de apenas oito anos de idade, em outubro de 2015, no bairro Parque da Colina, em Formosa, foi condenado a 43 anos de prisão, em julgamento ocorrido na última segunda-feira (26). O sobrinho dele, Douglas Martins Alves, foi condenado a nove anos pelo crime de tentativa de homicídio contra os ocupantes do outro veículo envolvido na confusão, mas poderá recorrer em liberdade.

Fernando também responderá pela tentativa de homicídio do irmão de Echiley, Wender Cauan Lopes de Souza, de 12 anos, que foi atingido nas costas e perdeu o movimento das pernas.

O delegado responsável pelo caso, Vytautas Zumas, destaca que o trabalho da perícia e a reprodução do crime foram fundamentais para o esclarecimento do crime e a dinâmica dos fatos, o que possibilitou afirmar que os tiros que atingiram as crianças partiram da arma de Fernando, que também foi o responsável por efetuar os disparos. Outro envolvido na confusão que provocou a morte da menina, Jailton Alves dos Santos, foi preso logo após o crime, mas fugiu da cadeia no ano passado e deve ser julgado em separado.

Relembre o caso:
O tiroteio aconteceu no dia 27 de outubro de 2015, quando as crianças iam para a escola. Câmeras de segurança registraram a discussão entre os ocupantes de uma caminhonete e um carro, que resultou no tiroteio. Na ocasião, as duas crianças atingidas ficaram entre os autores. O irmão mais velho das vítimas, de 16 anos, acompanhava as crianças, mas não chegou a ser atingido. 

Ainda no dia do crime, agentes do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Formosa prenderam Jailton Alves, com o apoio da Polícia Militar, por participação no crime. De acordo com as investigações, ele dirigia o carro de passeio, um VW Gol. Na madrugada seguinte, foram presos outros dois envolvidos, Fernando Martins Alves, e o sobrinho dele, Douglas Martins Alves, encontrados na casa do irmão de Fernando, em Planaltina de Goiás.

“O Douglas e o Fernando estavam na caminhonete de onde partiram os tiros que acertaram a menina e o irmão. O Jailton estava com um menor em outro carro. Eles também atiraram, mas acertaram a caminhonete. O tiro que atingiu Echiley e o que lesionou o garoto partiram da caminhonete e foram desferidos por Fernando”, conforme comprovado pela reprodução simulada.