Caso Gabriel Caldeira: Polícia Civil apresenta autores do crime

494
caso gabriel caldeira
Arthur, Bruno e Murillo

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), apresentou, na manhã desta quinta-feira (7), os autores do homicídio que vitimou o estudante de administração Gabriel Caldeira de Souza, de 19 anos, na última segunda-feira (4). Os irmãos Arthur Dias Stival, 20 anos, e Bruno Dias Stival, 19 anos, e Murillo Eduardo Conceição, 20 anos, foram presos em Goiânia, enquanto planejavam fuga para o Estado do Mato Grosso.

Com eles, a polícia apreendeu o Toyota Corolla prata, que é de propriedade de Bruno Stival, e que foi utilizado no momento do crime, bem como a arma, um revólver calibre 38.  Eles foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Mandado de prisão temporária já foi expedido contra eles em função do crime de homicídio.

De acordo com as investigações, coordenadas pela delegada Ana Cláudia Stoffel, os três jovens tiveram um desentendimento com a vítima, no domingo (3) à noite, em um bar do Setor Marista, em Goiânia. Conforme depoimentos dos próprios autores, Murillo foi quem atirou contra Gabriel, que caminhava pela rua na companhia de quatro amigos. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu na manhã seguinte.

Segundo a delegada, o carro usado no crime, de propriedade de Bruno, era dirigido por Arthur. Duas moças acompanhavam os rapazes no momento da ação, sendo uma delas menor de idade. Eles teriam decidido praticar o crime depois que Gabriel revidou um xingamento do grupo. “Durante todo o tempo, foi Bruno quem instigou o confronto. Ele pediu pra voltar ao local depois da resposta de Gabriel”, contou Ana Cláudia.

As meninas que estavam no veículo foram ouvidas e liberadas em seguida. Já Arthur, Bruno e Murillo serão indiciados por homicídio. Murillo Eduardo Conceição trabalha em lava jato e vende água mineral em um sinaleiro, na capital. Bruno é estudante e Arthur negocia carros. Nenhum deles possui passagem anterior pela polícia.