Cigana é presa pela Polícia Civil por vender a filha de 12 anos por R$ 5 mil a homem de 28

315

Mãe que vendeu a filha é presa pela Polícia Civil

Uma dona de casa, de 42 anos, foi presa com base no artigo 238 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) por ter vendido a filha de 12 anos a um homem de 28 anos, supostamente morador de Aparecida de Goiânia, por R$ 5 mil. Cigana, a mulher mora em Cromínia com a família e contou para o delegado da Rilmo Braga, de Morrinhos, (ele responde também por Cromínia) que pediu ao homem um dote de R$ 10 mil pela filha, mas como ela não seria mais virgem, o preço caiu para R$ 5 mil e que negociações assim são comuns na comunidade cigana.

No dia em que a filha foi “entregue” ao homem, ainda não identificado pela polícia, a irmã da criança denunciou a mãe para a Polícia Civil. A própria vítima fugiu de casa e denunciou ao Conselho Tutelar que seria vendida, mas ao retornar para casa foi entregue ao comprador.

Segundo a mãe, o pagamento do dote seria feito no dia 17 de junho, quando então a família providenciaria o casamento de ambos. Com a prisão da mulher, o delegado arbitrou fiança de 50 salários mínimos, mas como o valor não foi pago, cabe à Justiça determinar quando ela poderá sair da cadeia. O ECA prevê pena de 1 ano a 4 anos de detenção para pais que negociam seus filhos.

A criança foi devolvida depois que a Polícia Civil começou a procurar por ela em Aparecida de Goiânia. Dias depois, ela foi deixada pelo homem nas proximidades de casa, em Cromínia.

Estupro

A Polícia Civil de Itapaci investiga o estupro de uma criança de 12 anos no início do mês, na cidade de Guarinos. Carlos Alberto Ferreira Filho, o Bebeto, de 20, foi apontado pela menina como o autor do crime. O rapaz é filho da presidente da Câmara da cidade. A polícia aguarda exame de conjunção carnal para indiciar o jovem.

Fonte: O Popular
Texto: Rosana Melo
foto: Ricardo Rafael