Mais uma história do livro Mulheres de Delegacia: Lílian Lícia Teixeira Guerra Magalhães

515

Lílian Lícia Teixeira Guerra Magalhães

A experiência adquirida nestes onze anos trabalhando na Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente, fez com que me especializasse nos crimes praticados contra crianças e adolescentes…

Lilian Lícia Teixeira Guerra Magalhães

Nasci em Goiânia no dia 23 de maio de 1978.  Filha de Valdino Guerra Pires e Teresinha Teixeira de Oliveira Pires, estudei em várias escolas do Estado de Goiás.  Aos dezessete anos, no ano de 1996, fui aprovada no curso de Direito da Universidade Federal de Goiás, e lá conheci aquele que viria a ser meu companheiro de vida e esposo Elton Ribeiro de Magalhães. Sara, nossa filha, uma garotinha de alguns meses de vida,  é agora a grande estrela da família.

Em 1999, fui aprovada em 2º lugar,  para o concurso de Escrivão de Polícia. Minha primeira lotação foi em  janeiro de 2000, na cidade de Aparecida de Goiânia, no 6º Distrito Policial, localizado no Bairro Jardim Tiradentes. Naquela época o Distrito abrangia a região mais perigosa da cidade, com setores sem estrutura alguma e muita pobreza. Eu era a única mulher lotada no DP e já no primeiro dia pensei em desistir, pois a criminalidade do local era muito alta e a falta de experiência e de conhecimento sobre o trabalho policial trouxeram grandes dificuldades.

Um mês depois fui lotada na Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher – DEAM da mesma cidade, onde era titular a Delegada Altamir Francisca dos Santos. Posteriormente, no ano de 2001, fui trabalhar com a mesma delegada na então recém criada Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente desta capital, onde estou até a presente data.

Fui aprovada em 1º lugar e ganhei bolsa para o MBA em Gestão e Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas. Conclui o curso em 2005, após apresentação do TCC sobre “Os princípios que informam a Administração Pública e a Polícia Civil do Estado de Goiás”, o qual recebeu nota máxima. A experiência adquirida nestes onze anos trabalhando na Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente, fez com que me especializasse nos crimes praticados contra crianças e adolescentes, pois inúmeros foram os casos de abusos sexuais e maus-tratos formalizados e solucionados com minha ajuda. Sempre trabalhei com afinco e iniciativa, dando sugestões e colaborando com meus colegas. No decorrer da minha vida profissional trabalhei com vários delegados de polícia, mas lembro-me com carinho especial das delegadas Altamir Francisca dos Santos e Adriana Accorsi, que não foram somente chefes e sim grandes amigas, mulheres especiais e que sempre serão lembradas com carinho e extremo respeito.